Quinta temporada da antologia de ficção científica distópica já está disponível na Netflix

Por GaúchaZH

Um dos grandes fenômenos da cultura pop nos últimos anos, Black Mirror ganhou sua quinta temporada nesta quarta-feira (5), quando três novos episódios foram disponibilizados na Netflix. Uma antologia de ficção científica marcada pela crítica ao uso indiscriminado da tecnologia, frequentemente ambientada em futuros distópicos, a série de Charlie Brooker está no ar desde 2011.

Neste ano, a produção ganhou o reforço da cantora Miley Cyrus, protagonista de Rachel, Jack and Ashley Too. Já do mundo dos heróis para as complicações tecnológicas, Anthony Mackie (Vingadores) e Yahya Abdul-Mateen II (Aquaman) estão em Striking Vipers — que ainda teve cenas gravadas na cidade de São Paulo.

Mas essas estrelas no elenco são capazes de garantir uma boa avaliação para os novos capítulos? GaúchaZH buscou no IMDb e no Rotten Tomatoes as notas de cada episódio entre a primeira e a quarta temporada e compilou abaixou os cinco mais bem cotados. Confira:

1. White Christmas

Com participação de Jon Hamm (Mad Men), o episódio de Natal da série aparece no Top 5 tanto do IMDb quanto do Rotten Tomatoes. White Christmas consiste em três histórias que se desenrolam em um único enredo, no qual um dispositivo de realidade aumentada implantado no corpo permite que os seres humanos se comuniquem remotamente e também possibilita que pessoas sejam “bloqueadas” — tornando-se invisíveis umas para as outras.

No primeiro ato, Matt (Hamm), um profissional que ensina táticas de sedução, guia um homem tímido rumo a uma conquista, mas o encontro amoroso logo evolui para uma grande tragédia. Na segunda parte, o emprego real de Matt é revelado: ele trabalha no treinamento de inteligências artificiais, que precisam ser duramente torturadas para aceitar que não são indivíduos reais. Por fim, o terceiro arco mostra a saga de um homem bloqueado pela mulher, grávida, que luta constantemente para conhecer seu filho.

Notas: 9,1 no IMDb e 93% no Rotten Tomatoes

2. Fifteen Million Merits

Eles passam os dias pedalando em bicicletas ergométricas, fechados em salas minúsculas em que as paredes são cobertas por telas, lutando para alcançar uma pontuação que lhes garanta programas de televisão melhores, comida artificial ou — o ápice — a chance de participar de um reality show. Eis o futuro distópico apresentado por Fifteen Million Merits (15 Milhões de Méritos), o segundo episódio da primeira temporada de Black Mirror.

No programa, que é transmitido pelas telas das academias, os jurados decidem quais participantes são bons o suficiente para deixar seus dias de bicicleta para trás e quais precisam retornar à vida de trabalho árduo. Os mais talentosos ou bonitos podem conseguir se tornar estrelas, mas não sobra muita esperança ao demais.

Notas: 8,2 no IMDb e 100% no Rotten Tomatoes

3. Hang the DJ

E se um aplicativo definisse o rumo e a duração de cada relacionamento amoroso de seus usuários? Esta é a premissa de Hang the DJ, quarto episódio da quarta temporada de Black Mirror, com direção de Tim Van Patten, que traz como protagonistas o casal Amy (Georgina Campbell) e Frank (Joe Cole).

No episódio, os dois se conhecem por causa de um sistema de inteligência artificial que promete encontrar a alma gêmea de qualquer pessoa, baseado numa série de relacionamentos diferentes, com durações e intensidades diversas. No primeiro encontro, os dois têm apenas 12 horas juntos. Eles descobrem, entretanto, que o breve período é suficiente para que eles se apaixonem e, com o decorrer do tempo, o aplicativo volta a uni-los vez após vez.

Notas: 8,8 no IMDb e 90% no Rotten Tomatoes

4. San Junipero

O amor segue como um ingrediente importante no próximo episódio da lista: quarto capítulo da terceira temporada, San Junipero mostra a relação entre a tímida Yorkie (Mackenzie Davis) e a festeira Kelly (Gugu Mbatha-Raw) em diferentes momentos de vida. A produção é considerada um dos poucos momentos em que Black Mirror adota um tom mais positivo e alegre. Na história, o romance entre as duas se desenvolve em uma realidade virtual simulada onde a consciência das pessoas pode habitar no pós-morte.

Notas: 8,7 no IMDb e 91% no Rotten Tomatoes

5. The National Anthem

Ainda em sua estreia, Black Mirror já mostrava que chegara para inquietar. Escrito pelo criador da série, Charlie Brooker, o episódio inaugural, The National Anthem (Hino Nacional), foi ao ar originalmente em 4 de dezembro de 2011 e deixou claro que a produção seria diferente de tudo que havia sido visto até então.

Na história, o primeiro-ministro britânico (Rory Kinnear) se vê frente a uma escolha impossível: ter relações sexuais com um porco — com tudo transmitido ao vivo, em rede nacional — ou deixar que a princesa do país, membro da família real muito amada pelos britânicos e que foi sequestrada, seja morta por um terrorista. Para piorar a situação, as condições para o resgate da monarca são divulgadas publicamente e todos sabem que o desfecho depende unicamente da escolha do líder do país.

Notas: 7,8 no IMDb e 100% no Rotten Tomatoes