Especulações dos fãs abordam desde possíveis mortes até a identidade do Rei da Noite

Por GaúchaZH

Com a expectativa para o terceiro episódio da oitava temporada de Game of Thrones, que irá ao ar neste domingo (28), às 22h, pela HBO, muitos fãs estão divulgando na web diversas teorias sobre possíveis desfechos para a Batalha de Winterfell e o fim da série. As especulações vão desde como o Rei da Noite pode morrer ou de que maneira o líder do exército de Caminhantes Brancos (White Walkers) pode aniquilar os adversários.

Ao longo de oito temporadas, além dos cinco livros da saga As Crônicas de Fogo e Gelo, de George R.R. Martin, os fãs elaboraram diversas tramas mirabolantes para o desenrolar da série. Eles estavam certos sobre uma das mais famosas teorias que circulou: R+L=J. Essa especulação, que mais parece uma fórmula matemática, apontava que Rhaegar Targaryen e Lyanna Stark eram os verdadeiros pais de Jon Snow – o que acabou se confirmando.

A seguir, confira as principais teorias levantadas pelos fãs de Game of Thrones.

Lembrando o óbvio: os textos a seguir apresentam detalhes da trama até agora, e podem configurar spoilers para quem estiver ainda nas primeiras temporadas.

Quem vai matar Cersei?

Ao longo dos anos, os fãs especularam que Jaime Lannister é o “valonqar” que matará Cersei. Quando era jovem, a atual ocupante do Trono de Ferro ouviu a seguinte profecia de uma bruxa chamada Maggy, a rã: ela se casaria com um rei, se tornaria rainha, teria três filhos e veria todos eles morrerem. Todos esse acontecimentos se concretizaram na série – embora Cersei esteja grávida neste momento.

Porém, a profecia segue nos livros e indica que ela será morta por um “valonqar” – um irmão mais novo, em tradução do alto valiriano. Essa parte do presságio não foi exibida na série. A bruxa revela para Cersei: “quando suas lágrimas a afogarem, o valonqar enrolará as mãos em sua pálida garganta branca e a estrangulará até roubar sua vida”.

Pode-se pensar que Tyrion Lannister seria o autor do suposto assassinato de Cersei. No entanto, o cavaleiro não está descartado: os gêmeos nasceram com pouco tempo de diferença, mas Jaime foi o segundo bebê a vir ao mundo. Sendo assim, ele é mais novo que sua irmã. Mas, é claro, isso tudo só pode acontecer se um dos irmãos sobreviver à Batalha de Winterfell.

Outra hipótese levantada indica que Arya vai usar suas habilidades de Homem Sem Face para matar Jaime (ou aproveitar sua morte) e roubar seu rosto. Assim, ela conseguiria se aproximar de Cersei, que está no topo da sua “lista de mortes”. A vingança poderia vir em uma execução como a de Ned Stark na primeira temporada (decapitação).

Rei da Noite: outros rumos e outra identidade

Na expectativa para o episódio deste domingo, os fãs têm repercutido algumas teorias sobre como será o desenrolar do arco envolvendo o Rei da Noite. Nos últimos dias, a especulação sobre o paradeiro do líder dos Caminhantes Brancos tem ganhado força.

No caso, o Rei da Noite não deve estar na Batalha de Winterfell. Ele dividiria seu exército em dois – metade dele já daria um grande trabalho para Jon Snow, Daenerys e companhia. Enquanto isso, o Rei da Noite poderia ir direção a Porto Real e aterrorizar os 500 mil habitantes da capital de Westeros – além de encorpar ainda mais o seu exército.

De qualquer maneira, Bran Stark está marcado pelo Rei da Noite – o que significa que o líder dos Caminhantes Brancos pode saber a localização do Corvo de Três Olhos no momento que achar mais conveniente.

A série já deu uma pista indicando que os Caminhantes Brancos poderiam chegar a Porto Real: no décimo episódio da segunda temporada, Daenerys teve uma visão da sala do trono completamente destruída e coberta em neve. Ainda, Bran vislumbrou a sombra de um dragão sobre a cidade, enquanto a criatura sobrevoava a capital, no segundo episódio da quarta temporada. Apesar de ser uma ligação forçada, dá para pensar que era o Rei da Noite montado em seu dragão Viserion.

Outra teoria envolvendo o Rei da Noite que ganhou popularidade na última semana envolve a cripta de Winterfell, onde estão sepultados membros da família Stark. Há quem diga que bastaria o Rei da Noite ordenar a ressurreição dos mortos que estão ali, transformando-os em mortos-vivos, encurralando quem estiver escondido no local. Também especula-se que os corpos ali presentes não poderiam ser ressuscitados, pois já estão em processo de decomposição há um bom tempo, com a exceção de Rickon Stark – morto na Batalha dos Bastardos.

Bran e o Rei da Noite

O site The Hollywood Reporter levantou a hipótese de que, no próximo episódio, o Rei da Noite irá encontrar Bran Stark. Theon tentaria protegê-lo, mas falharia. O Corvo de Três Olhos, então, seria assassinado, mas não sem antes transferir a própria consciência para um dos dragões de Daenerys, concretizando uma profecia que dizia que Bran nunca mais voltaria a andar, mas iria voar. Agora como um dragão, nada o impediria de fazer um churrasquinho do Rei da Noite, ao ponto.

Por outro lado, há quem diga que o Rei da Noite é o próprio Bran: os traços e as roupas são as mesmas, apontam os fãs, além de carregar a marca do Caminhante Branco. O jovem é capaz de interagir com pessoas ou seres do passado. Então, é possível que ele possa entrar na mente do Rei da Noite em algum momento e vice-versa.

Jon Snow e o Rei da Noite

Segundo esta teoria, o único jeito para os Caminhantes Brancos serem derrotados é por meio de um sacrifício. No quinto episódio da sexta temporada, durante uma visão de Bran, o jovem descobre que o Rei da Noite foi criado há muitos séculos pelos Filhos da Floresta. Já que essa criatura vive há tanto tempo, essa hipótese conclui que não é possível matá-la.

Dessa maneira, alguém precisaria puxar o vidro de dragão cravado no peito do Rei da Noite, fazendo com que ele voltasse à forma humana normal. No entanto, os outros Caminhantes Brancos não morreriam e, de acordo com a teoria, ficariam desnorteados por não terem a quem seguir. No final, a hipótese indica que Jon cravaria o pedaço de vidro de dragão no seu próprio peito. Desse jeito, ele controlaria o exército de mortos-vivos e os guiaria para longe de Westeros.

Tyrion Targaryen

Além de Jon e Daenerys, ainda haveria outro Targaryen em Game of Thrones: Tyrion. Conforme a teoria, Tywin Lannister não era de fato pai do anão, mas sim Aerys Targaryen, o Rei Louco, que era apaixonado por Joanna Lannister. Inclusive, Tywin disse antes de ser assassinado por Tyrion que ele não era o seu filho. Pode ser que o sentido da frase seja real, além de explicar o desprezo que o patriarca sempre teve com o caçula.

Rainha Sansa – Guerra das Rosas

Há um bom tempo, os fãs de Game of Thrones apontaram semelhanças entre a trama da saga e a Guerra das Rosas, que ocorreu entre 1455 e 1485 na Inglaterra. Entre os personagens envolvidos na história real estava Henrique VIII – um rei que era galã na juventude, que depois engordou e se tornou um monarca bêbado e mulherengo. Assim foi com Robert Baratheon. Há também Eduardo VI, jovem loiro que virou rei aos 15 anos, e morreu após ter adoecido abruptamente. Maria I tinha cabelos loiros e foi a primeira mulher a chegar ao trono. No entanto, é lembrada como uma das rainhas mais sanguinárias. Lembra alguém? Cersei Lannister.

Após Maria I, Elizabeth I ocupou o trono da Inglaterra. Era uma rainha ruiva, lembrada por levar o reino à idade dourada. Soa parecido com Sansa, personagem que evoluiu bastante aos longo das oito temporadas e já esteve próxima dos mais poderosos de Porto Real, além de fazer um “trainee” com o traiçoeiro Petyr Baelish, absorvendo algumas táticas.

Azor Ahai

Reza a lenda que, muito antes dos Targaryen chegarem a Westeros, o Azor Ahai foi um guerreiro e ganhou status de herói após lutar na Longa Noite, como campeão do Senhor da Luz R’hllor, e derrotar os Outros. Para tanto, Azor Ahai forjou sua espada, a Luminífera, durante 100 dias e 100 noites, e ainda precisou fazer um sacrifício de sangue ao cravá-la no peito de sua amada Nissa Nissa.

Conforme a profecia do “Príncipe que foi prometido”, Azor Ahai voltará, após um longo verão, mas com alguns detalhes: nascido em meio a sal e fumaça e quando a estrela vermelha sangrar os céus e a escuridão se agrupar. Pois bem, muitos personagens já foram apontados como Azor Ahai, entre eles Stannis Baratheon e Rhaegar Targaryen.

Mas a disputa atual está entre dois protagonistas: Jon Snow e Daenerys Targaryen, ambos da linhagem de Jaehaerys Targaryen II, de onde o “Príncipe que foi prometido” descenderia. Para Jon, os indícios aumentaram após a confirmação de que ele é filho de Rhaegar Targaryen e Lianna Stark e oficialmente possui o “sangue do dragão”. Já Daenerys ganhou força nessa corrida quando se explicou que a profecia foi escrita em alto valiriano, idioma no qual não há flexão de gênero para príncipe/princesa.

Questões ligadas ao nascimento (e renascimento) dos dois também fecham com a profecia. Mas se Jon passa à frente pelas visões de Melisandre e por sonhar que empunha uma espada em chamas, Daenerys foi responsável por dar fim à vida do marido, Khal Drogo, em paralelo à morte de Nissa Nissa. Para muitos, porém, se um dos dois realmente for Azor Ahai, o outro obrigatoriamente será Nissa Nissa, visto que o escolhido sacrificaria o agora amado para vencer o Rei da Noite e seu exército.

Sam e As Crônicas de Gelo e Fogo

Uma das teorias mais populares de Game of Thrones diz que Samwell Tarly está escrevendo As Crônicas de Gelo e Fogo, título da saga criada por George R. R. Martin que inspira a série televisiva. Até o escritor já comentou que o personagem é o que está mais próximo de representá-lo na trama.

No entanto, as especulações aumentaram na sétima temporada do seriado, quando Sam treinava para se tornar “meistre”. Em uma cena na biblioteca de Vilavelha, o arquimestre Marwyn revelou que estava escrevendo um livro sobre os mais recentes acontecimentos de Westeros e o irmão juramentado da Patrulha da Noite comentou que não gostou do título, que, em sua análise, deveria ser mais poético. Seria As Crônicas de Gelo e Fogo melhor?

Enquanto a resposta não chega, os fãs seguem levantando a hipótese de que, na verdade, é Sam quem está narrando os fatos.