Evento de entretenimento e cultura pop vai até domingo em São Paulo

Entrar no pavilhão da São Paulo Expo em dia de CCXP é ficar simultaneamente maravilhado e desesperado: na hora já é possível perceber que os quatro dias de evento não serão suficientes para conferir tudo – e isso pode ser ao mesmo tempo a realização dos sonhos e um motivo de certa agonia para os apaixonados por cultura pop. São estandes, lojas, painéis, palestras, exibições e experiências interativas, tudo espalhado por 100 mil metros quadrados. A edição 2018 da Comic Con Experience, que é anual, começou nesta quinta-feira, dia 6 de dezembro, e vai até domingo, dia 9, em São Paulo.

Na briga por atenção, as empresas, marcas e estúdios se esforçam para montar os maiores estandes, os mais completos, mais elaborados, mais bonitos. Em meio à infinidade de opções, três deles se destacam – o primeiro, enorme, da Warner Bros. Pictures: o estúdio trouxe uma loja dedicada aos heróis da DC, experiências interativas para os fãs de Shazam! e Riverdale, e áreas dedicadas a POKÉMON: Detetive Pikachu, The Big Bang Theory e The Flash, entre outros – são 900 metros quadrados no total. Uma das laterais é quase completamente dominada por uma “casa do terror”, dedicada às produções mais assustadoras da companhia: promovendo a sequência de It, Annabelle, Supernatural e A Maldição da Chorona, a atração atrai uma fila de visitantes enquanto espanta outros com o aviso de que a brincadeira não é recomendada para quem tem problemas cardíacos ou é “sensível a emoções fortes”.

Mais filas se formam nos diversos lados do multifacetado estande da Disney, que decidiu lembrar ao público as diversas estreias que está preparando para o ano que vem: é possível bater fotos com o elefantinho Dumbo, com a lâmpada mágica de Aladdin, com o letreiro do filme Toy Story 4, com um cenário (e um figurino) de Capitã Marvel – e ainda há espaços dedicados a Star Wars e à Rádio Disney. A quantidade de espaços especialmente preparados para render boas fotos – os chamados locais “instagramáveis” – é um sinal de como as pessoas costumam se divertir hoje em dia: registrando e postando nas redes sociais cada momento – a ponto de esse registro poder ser, em si, a própria diversão.

Ao lado do estande da Disney está o da Netflix, onde uma alta parede preta estampa, periodicamente e em luzes brancas, os títulos das produções que a plataforma de streaming veio promover: A Maldição da Residência Hill, Stranger Things, Bird Box, La Casa de Papel, Sabrina. É possível fazer fotos em um cenário na cidade de Hawkings, em frente ao amaldiçoado Red Room, conferir os figurinos de La Casa de Papel, e participar de um quiz sobre as séries originais Netflix.

As donas desses estandes também vão apresentar painéis próprios no evento: a Disney, no sábado; a Warner, no domingo; a Netflix, em ambos. Mistura de entrevista ao vivo, palestra e sessão de cinema, os painéis são a parte mais concorrida da CCXP, onde artistas, diretores e produtores internacionais marcam presença, e novos trailers ou até mesmo filmes inteiros são apresentados pela primeira vez ao público brasileiro (neste ano, serão Aquaman e Detona Ralph 2). A grande questão aqui são as filas: para garantir um lugar no auditório, é preciso chegar cedo e ter paciência para encarar a espera – e, com isso, abrir mão de algumas horas vasculhando os estandes, que por si só já têm suas próprias filas. Por isso, muita gente aproveitou a quinta-feira (dia de menos painéis estrelados) para passear pelo pavilhão, fazer compras, e marcar como “visto” o maior número possível de estandes.

A grande estrela do auditório nesta quinta-feira foi Game of Thrones: para promover a última temporada do seriado, que estreia em abril de 2019, a HBO trouxe ninguém menos que os criadores da série, David Benioff e D.B. Weiss; e os atores Maisie Williams e John Bradley, que interpretam os personagens Arya Stark e Samwell Tarly. Benioff e Weiss comentaram que escolher a atriz que interpretaria Arya foi uma das tarefas mais difíceis do início da produção, já que a personagem precisava ser muito jovem e ao mesmo tempo muito forte – e Williams, por sua vez, revelou que sua personagem vai matar ainda mais pessoas na última temporada.

Em tom de brincadeira, a dupla de atores elegeu com qual dos personagens do seriado se casaria: Williams escolheu Sansa Stark, e Bradley escolheu mesmo Gilly, que é o par romântico de Samwell Tarly na história. A abertura do painel contou com uma orquestra, que interpretou a marcante música-tema de Game of Thrones – e um dos pontos altos, é claro, foi a divulgação de um teaser inédito da oitava temporada. E, sobre o grande final da série, Benioff afirmou que, nos últimos dias de gravação, havia “muita destruição e ruína” nos cenários: “Construímos isso tudo e, no final, tivemos que destruir tudo e nos despedirmos uns dos outros.”

O painel mais concorrido desta sexta-feira promete ser a pré-estreia do filme Aquaman, no fim da tarde – mas, antes disso, acontecem as apresentações da Maurício de Sousa Produções, com a presença do próprio Maurício; da editora Rocco, com participação de Eduardo Lima, um dos criadores do estúdio MinaLima, responsável pelo design de elementos gráficos das franquias Harry Potter e Animais Fantásticos e Onde Habitam; o painel da Fox Filmes, com Jessica Chastain, Simon Kinberg e Sophie Turner; e uma homenagem especial aos 80 anos do Superman, com Tom Welling, ator de Smallville. Haja tempo para conciliar tudo isso com todos os estandes ainda por explorar.