A Flip acontece de 10 a 14 de julho

Por GaúchaZH

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Flip (Festa Literária Internacional de Paraty) deste ano vai receber como convidada a escritora venezuelana Karina Sainz Borgo, autora de “Noite em Caracas”, um dos livros que gerou burburinho na Feira de Frankfurt do ano passado.

Vendido para 22 países e publicado em março na Espanha, o romance, que marca a estreia da jornalista na ficção, já teve cinco reimpressões no país. No Brasil, será publicado pela editora Intrínseca.

A obra é narrada por Adelaida Falcón, que após a morte da mãe se vê sozinha tentando sobreviver em Caracas, uma capital onde faltam os menores recursos e a violência corre solta.

Borgo, que teve amigos e colegas de trabalho perseguidos pelo regime, recria episódios reais de tortura e violações dos direitos humanos no país. O livro retrata uma Venezuela destruída -e é um dos primeiros romances de repercussão internacional a tratar da degradação da democracia provocada pelo chavismo.

A autora vive na Espanha há mais de uma década e escreve no jornal online Vozpópuli, além de colaborar com a revista Zenda e com a rádio Onda Cero. Ela trabalhou no jornal venezuelano El Nacional, que deixou de circular em dezembro, diante da pressão do regime de Nicolás Maduro e da falta de papel. Era o último jornal impresso independente a existir no país.

“Karina Sainz Borgo consegue combinar as qualidades de jornalista às de romancista, criando um livro que é, ao mesmo tempo, uma experiência imaginativa e um retrato da violência de um país. Seu foco, como narradora, é duplo: olha para as tramas dos afetos e da política no momento em que elas se enredam. Seu livro é todo costurado a partir dessas linhas cruzadas, e de seus nós”, diz Fernanda Diamant, curadora da Flip neste ano.

A Flip acontece de 10 a 14 de julho e tem Euclydes da Cunha como autor homenageado. Também já foram confirmados Walnice Nogueira Galvão, Kriste Roupenian e Kalaf Epalanga, entre outros.