A produção franco-suíça estreou na Europa no dia 30 de janeiro

No dia 30 de janeiro, estreou na França um filme cuja temática vem chamando atenção nos circuitos europeus: é Pearl, drama de produção francesa e suíça cuja protagonista é uma fisiculturista às vésperas de um importante campeonato – justamente nesse momento crítico da carreira, Lea Pearl (interpretada por Julia Föry, fisiculturista que encara seu primeiro papel como atriz) é surpreendida pelo retorno de seu ex-marido (Arieh Worthalter), que vem acompanhado do filho de Pearl. A protagonista não via o garoto há quatro anos.

Pearl

A diretora, Elsa Amiel, concorre ao prêmio Lion of the Future no Festival de Veneza – concedido a diretores estreantes. Anteriormente, Amiel trabalhou como assistente de direção em filmes de cineastas como Bertrand Bonello (Saint Laurent), Noemie Lvovsky (Camille Rewinds) e Mathieu Amalric (On Tour). Em entrevista recente à Variety, a diretora explicou que a temática do filme surgiu de “um desejo de explorar o tema do corpo, a forma como o corpo é representado, com mais profundidade.”

Amiel conta que foi inspirada por imagens de mulheres fisiculturistas registradas pelo fotógrafo nova-iorquino Martin Schoeller. “Elas têm algo que mistura estranheza e feminilidade, o que desperta em muita gente um sentimento misto de mal-estar e fascinação. O que perturba o observador é perceber uma certa vulnerabilidade – que a princípio é bastante inesperada, ainda mais se pensarmos na disciplina exigida [por essa carreira]. Essa nova perspectiva me deu as chaves de que eu precisava para explorar o fisiculturismo.”

Veja, abaixo, um trecho divulgado pela revista:

O roteiro de Pearl é assinado pela própria Amiel, com colaboração de Laurent Larivière. O elenco conta também com Peter Mullan (como o treinador de Pearl), Vidal Arzoni (bastante elogiado no papel do filho da protagonista) e Agata Buzek.