Kevin Hart era o escolhido, mas deixou o posto após polêmica provocada por tuítes homofóbicos de quase uma década atrás

A revista Variety noticiou que com a saída de Kevin Hart, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas pretende fazer uma cerimônia sem apresentador para o Oscar 2019. Essa será a segunda edição do prêmio sem mestre de cerimônias, a primeira foi em 1987 – há mais de trinta anos.

Kevin Hart era o escolhido deste ano para realizar a apresentação, mas o comediante deixou o posto após polêmica provocada por tuítes homofóbicos de quase uma década atrás que voltaram a tona.

A Academia de Artes Cinematográficas deu um ultimato para Hart: ou ele se desculpava pelas piadas e comentários ou perdia o cargo. Hart inicialmente publicou um vídeo dizendo que não se desculparia. A Academia e Hart, então, decidiram que seria melhor cancelar a participação do comediante e procurar uma nova alternativa.

“A razão de eu ter recusado é por que já tratei desse tema várias vezes. Eu comentei. Falei sobre as coisas certas e erradas e falei sobre quem eu era e quem eu sou agora”, falou o ator no vídeo publicado no Instagram.

A ideia agora é selecionar vários nomes famosos em Hollywood para apresentar o espetáculo. Diferente de anos anteriores, a maior premiação do cinema não deve começar com um grande monólogo cheio de piadas políticas.

Os indicados da 91ª edição do Oscar serão anunciados em 22 de janeiro. A cerimônia oficial acontece em 24 de fevereiro de 2019.