Spying Through a Keyhole celebra os 50 anos do disco Space Oddity

Um novo box, batizado Spying Through a Keyhole, vai reunir singles com nove demos inéditas de David Bowie: a caixa chega ao mercado ainda no primeiro semestre deste ano, via Parlophone Records, para celebrar os 50 anos de estreia do álbum auto-intitulado lançado pelo artista em 1969, e que depois foi relançado sob o nome da faixa mais famosa da tracklist, Space Oddity. As demos foram gravadas nessa época, no final dos anos 1960, e disponibilizadas por um breve período em serviços de streaming no mês passado, mas só agora vão ser lançadas em formato físico.

David Bowie, em foto de Gerald Fearnley

Algumas demos são versões iniciais de canções como In The Heat of the Morning e London Bye, Ta-Ta; outras são músicas mais raras, caso de Mother Grey e Love All Around – foi desta última que foi retirado o nome do box, do verso “I see a pop tune spying through a keyhole from the other room”. Também há duas versões de Space Oddity; uma delas, a que é creditada como a primeira gravação da icônica faixa.

Um comunicado postado no site oficial de David Bowie informa que a qualidade de áudio de algumas das músicas pode não alcançar a mesma das gravações feitas em estúdio em tempos atuais, por causa “das limitações do equipamento de gravação original, e também da degradação das fitas”; mas destaca “a importância histórica dessas canções” e o fato de que elas fazem parte de um arquivo autorizado pelo próprio Bowie a eventualmente ser lançado no mercado.

Veja a tracklist de Spying Through a Keyhole:

Mother Grey (demo)
In The Heat Of The Morning (demo)
Goodbye 3d (Threepenny) Joe (demo)
Love All Around (demo)
London Bye, Ta-Ta (demo)
Angel, Angel, Grubby Face (demo, versão 1)
Angel, Angel, Grubby Face (demo, versão 2)
Space Oddity (demo excerpt)
Space Oddity” (demo – letra alternativa, com John Hutchinson)

Na última semana, foi lançado o aplicativo de realidade aumentada inspirado na exposição David Bowie Is, que oferece aos fãs a oportunidade de visualizar e explorar (por todos os ângulos) figurinos, vídeos, artes originais de álbuns e manuscritos, todos itens presentes na mostra. O app é narrado pelo ator Gary Oldman, amigo pessoal de Bowie.