Para participar, os ouvintes contaram as histórias de como conheceram a rádio

Neste Natal, a Itapema vai dar um presentão para um dos seus ouvintes: um violão autografado por ninguém menos que Nando Reis.

O músico lançou recentemente seu mais novo single Rock‘N’Roll – que surgiu em um bate-papo com um amigo que reclamava do momento baixo astral e sombrio pelo qual o país tem passado. Nando deixou uma mensagem para todos que curtem a rádio. Confira:

Para participar da promoção, bastava preencher um formulário contando como conheceu a rádio. A vencedora que levou este presentão de Natal foi a Júlia de Oliveira Salim José, sua história comoveu toda a equipe. Confira:

Eu tenho 20 anos e nasci ao som de Itapema FM. Minha mãe estava em trabalho de parto, mas não conseguia dilatar o suficiente. Era dia 12 de agosto de 1998 e até o momento, era o dia mais frio do ano. A incubadora do hospital do Exército de Florianópolis estava quebrada e minha mãe ficou sabendo disso por ouvir a conversa dos médicos durante seus esforços de me parir. Ela, então, começou a ficar muito nervosa. Não sabia como sua filha ia conseguir se esquentar. Ficou preocupada com a minha saúde e com a minha vida (e não foi à toa, pois quase morri de frio devido ao equipamento quebrado. Meu aquecimento foi à moda antiga: fui passada de mão em mão para que os adultos me aquecessem com o calor do corpo e da fricção de suas mãos em minha toalhinha).

Todo o nervosismo de minha mãe começou a atrapalhar ainda mais a dilatação, que já não era o suficiente com ela calma. Assim, os médicos e meu pai tentavam em vão fazê-la relaxar, mas ela só queria sair dali e parir sua filhinha em um ambiente mais seguro. Apesar dos avisos do médico de que não seria seguro para a vida dela e nem para a minha que ela se locomovesse naquela situação, ela não dava ouvidos. Sua teimosia transparecia em cada tentativa de levantar da cama de hospital, mas cada movimento era acompanhado de um lado pelos gritos de dor de minha mãe e de outro, pelos gritos de aviso e preocupação dos profissionais.

Não sabendo a que recorrer para acalmar a mãe ursa desesperada, meu pai avistou um rádio no canto da sala e decidiu que valia a tentativa. Ele ligou o rádio e estava tocando uma música que nem ele e nem minha mãe se lembram bem. Só sabem que era a Itapema FM porque logo em seguida a música acabou e o som característico da rádio anunciou o seu nome. Minha mãe e sua alma sensível ficaram quietas e atentas ao novo barulho na sala. Assim que outra música começou a tocar, meu pai começou a cantarolá-la e veio ao encontro de minha mãe, segurando sua mão. Ela, então, sorriu ao ouvir meu pai cantando, pois sempre gostou de sua voz e de seu talento para tocar violão. E meu pai começou a batucar ao ritmo da música.

Em alguns minutos, as feições da mamãe ursa começaram a relaxar e seus músculos largaram a missão de levantar-se. Então, ignorando a voz que dizia que devia sair dali, minha mãe voltou ao trabalho de parto ao som da música “Garota Dourada” (música que até hoje meu pai canta para mim). Infelizmente, ela não foi capaz de dilatar totalmente, mas uma incisão com o bisturi e o problema estava resolvido. Eu nasci e fui esquentada por todos os adultos do recinto, exceto minha mãe, que estava muito cansada e, depois de conferir que eu havia saído e de implorar a meu pai que não tirasse os olhos de mim, dormiu um pouco.

Essa é a minha história com a Itapema FM e meu objetivo nesta promoção é um só: presentear meu herói com um instrumento que ele ama autografado por um músico que todos na família somos apaixonados! Depois desse relato todo, acho que vocês podem concordar comigo que ele merece, não é não?