Aposta da plataforma de streaming na produção de cinema, longa-metragem rodado no México ganhou o Leão de Ouro do Festival de Veneza, tem três indicações ao Globo de Ouro e não passou pelo circuito convencional das salas de exibição

Por GaúchaZH

Impedido de disputar o Festival de Cannes de 2018, diante da exigência da organização de estrear primeiro nos cinemas e só depois na Netflix, plataforma que o produziu, Roma foi apresentado meses depois no Festival de Veneza, onde ganhou o Leão de Ouro como melhor filme e foi aclamado pela crítica.

Dirigido por Alfonso Cuáron, Roma entrou no menu da Netlix nesta sexta-feira (14) — também ganhou lançamento restrito nos cinemas em alguns países, com entrada gratuita, para cumprir requisitos impostos pela temporada de premiações, como o Globo de Ouro (concorre em três categorias: direção, roteiro e filme estrangeiro) e o Oscar (representa o México na pré-seleção a filme estrangeiro e tem chances de avançar em outras indicações).

Vencedor do Oscar de direção com Gravidade (2013), Cuarón voltou a seu país para prestar, em Roma, uma homenagem às mulheres de sua família que o criaram no começo dos anos 1970, no bairro homônimo da Cidade do México onde passou a infância. É um tributo em preto e branco carregado de beleza e emoção.