Dois dias após anunciar convite da Academia para comandar a cerimônia, comediante não quis pedir desculpas por textos antigos e perdeu o cargo

por GaúchaZH

O comediante americano Kevin Hart anunciou na quinta-feira (6) à noite que não será mais o apresentador da cerimônia do Oscar 2019, após a polêmica provocada por alguns tuítes homofóbicos.

Kevin Hart

Dois dias depois de anunciar que seria o apresentador do evento, Hart afirmou que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas informou que deveria escolher entre pedir desculpas pelas mensagens ou perder o trabalho. Hart afirmou que os textos eram de quase uma década atrás e que ele amadureceu desde então. “Escolhi descartar a desculpa. A razão pela qual faço isto é porque já falei sobre isto diversas vezes”, afirmou Hart, 39 anos, em um vídeo no Instagram. “Eu falei sobre quem eu sou agora em comparação com quem eu era então. Estou em um lugar completamente diferente em minha vida “, explicou Hart.

No Twitter, Hart pediu desculpas à comunidade LGTBQI+ pelo que chamou de “minhas palavras insensíveis do passado”. “Lamento ter machucado as pessoas. Eu estou evoluindo e quero continuar fazendo isto. Meu objetivo é unir as pessoas, não separar. Muito amor e apreço pela Academia. Espero que possamos nos encontrar de novo”.

A Academia terá agora que encontrar um novo apresentador para a 91ª edição do Oscar, no dia 24 de fevereiro.