Antes de gravar seu primeiro disco, a cantora e compositora passou uma temporada treinando nos palcos

Kate Bush não lançou muitas inéditas nos últimos 25 anos – foram apenas dois álbuns de novidades desde The Red Shoes, de 1993 -, mas manteve-se sempre na mídia e relevante, com uma voz que inspira diversos outros cantores. Mas, cerca de um ano antes de seu disco de estreia, The Kick Inside, a cantora e compositora ainda estava treinando essa voz e desenvolvendo sua presença de palco na KT Bush Band, um grupo de rock e soul que combinava os materiais originais da inglesa com covers como Honky Tonk Woman, dos Rolling Stones, I Heard It Through The Grapevine, de Marvin Gaye, e Come Together, dos Beatles.

Kate Bush

Quando Bush tinha 15 anos, em 1973, ela já havia escrito mais de 100 canções – incluindo faixas como The Man With a Child in His Eyes, que acabaria fazendo parte de The Kick Inside. Ricky Hopper, um amigo da família da então adolescente que trabalhava na indústria musical, a apresentou a ninguém menos que David Gilmour, do Pink Floyd; que, por sua vez, levou uma demo de Bush à gravadora EMI Records, que assinou com ela em 1976. Foi a companhia que incentivou a artista, agora já com 18 anos, a passar algum tempo experimentando os palcos da vida real antes de se dedicar à carreira solo: os administradores sentiam que ela precisava dessa experiência, já que havia passado muito mais tempo compondo e tocando piano do que realizando performances.

Os colegas de banda de Bush eram amigos de seu irmão Paddy. “Nossa ideia era ter uma vocalista mulher porque isso provavelmente nos garantiria mais shows”, confessou um dos integrantes, Del Palmer, à BBC, em 2014. O grupo apresentou cerca de 20 shows em pubs da região de Londres na primavera e no verão de 1977, antes de se separar – os músicos receberam menos de US$ 20 pela primeira performance. “Kate não frequentava pubs, mas ela queria fazer os shows porque queria aprender a cantar e a ter presença de palco”, outro membro, Vic King, disse em 2014 ao Telegraph. “Ela não fez isso por amar estar no palco.” Os shows também acabaram servindo como sessões de “demos” para músicas que eventualmente apareceriam em The Kick Inside, como James and the Cold Gun, Them Heavy Paople e Saxophone Song.

Bem pouco material daquela época foi registrado – e, dos registros, muito foi perdido. Algumas pérolas, porém, ainda podem ser encontradas na internet, como a que você confere abaixo: um cover na voz de Kate Bush do sucesso Come Together, dos Beatles. Ouça: