Mais de 300 tradições culturais de diversos países já fazem parte da lista

O reggae acaba de ser incluído na lista da UNESCO – a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – de instituições culturais que devem ser protegidas e preservadas: a cada ano, a organização atualiza sua Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade (em tradução livre), e, neste ano, a Jamaica inscreveu o estilo musical como um dos “candidatos”. Agora, o gênero se junta a uma lista que já conta com mais de 300 tradições culturais, incluindo outros estilos musicais, como o merengue, da República Dominicana; a gaita de foles, da Eslováquia; e o canto xoan, do Vietnã.

Reggae - Bob Marley

Em um comunicado publicado no site da UNESCO, é possível ler: “A contribuição [do reggae] para o debate internacional de assuntos como injustiça, resistência, amor e humanidade ressalta sua dinâmica como um elemento cultural cerebral, sócio-político, sensorial e espiritual. A função social básica da música – como um veículo de comentário social e um meio de louvar a Deus – não mudou, ela continua a atuar como uma voz para todos os que precisam.”

A organização publicou também um pequeno documentário, que examina brevemente a história e as características do reggae:

O reggae surgiu na Jamaica no fim dos anos 1960. Entre seus representantes mais famosos estão Bob Marley e Jimmy Cliff.