Uma erupção vulcânica em 536 desencadeou uma série de acontecimentos, que causaram frio, fome e crise econômica

Uma nuvem de cinzas negras bloqueia o sol da Europa e da Ásia. Um surto de peste bubônica coincide com uma onda de frio penetrante. As colheitas falham. Fome, escuridão e miséria abundam. Todas essas condições foram generalizadas em todo o Hemisfério Norte no ano 536 d.C: o ano foi o ápice de uma era de devastação sem precedentes. Foi tão ruim que os pesquisadores agora estão rotulando aquele ano como o pior momento para estar vivo na história da humanidade. Ou, como Michael McCormick, professor de História de Harvard, disse à revista Science: “Foi o começo de um dos piores períodos para se estar vivo, senão o pior ano.”

nuvens - atividade vulcânica - escuro

Embora as origens da nuvem negra e cinzenta tenham sido anteriormente um mistério, um novo artigo publicado na revista Antiquities indica que uma enorme erupção vulcânica na Islândia desencadeou os 18 meses de escuridão. Mais duas erupções, nos anos 540 e 547, piorariam a situação. As cinzas bloqueavam o sol, baixando as temperaturas – que, por sua vez, prejudicavam as colheitas, causando a fome. Somando-se à escuridão, um surto de peste bubônica se espalhou pelo Império Romano do Oriente em 542 d.C., matando tropas e dando lugar a uma crise econômica que durou cerca de 30 anos.

O estudo – de co-autoria de McCormick, Christopher Loveluck (professor de história da Universidade de Nottingham) e Paul Mayewski (do Instituto de Mudança Climática da Universidade do Maine) -, publicado pela revista Popular Mechanics, mediu amostras de gelo nos Alpes suíços em busca de evidências de poluentes e mudanças atmosféricas que poderiam lançar luz sobre as origens da nuvem escura. Durante a realização do estudo, os pesquisadores descobriram poluentes de chumbo no gelo, criados pelo surto de atividade vulcânica.

Ironicamente, os historiadores acreditam que esses mesmos poluentes provocaram o ressurgimento da economia europeia, retirando-a, cerca de 100 anos depois, do abismo profundo e deprimente em que se encontrava. Os resultados da atividade vulcânica também foram cruciais na produção de prata, o que acabou estimulando um ressurgimento econômico à medida que o céu clareava e a pestilência diminuía. Como Loveluck disse à CNN: “Há evidências de transformação econômica total entre 640 e 660.”

Os pesquisadores terminam o relatório em tom de brincadeira, recomendando que os leitores agradeçam por não estar em 536 d.C. – mas a pesquisa também serve como uma espécie de alerta: um acontecimento da natureza (seja natural ou provocado pela ação humana) pode desencadear acontecimentos imprevisíveis – e resultar em uma catástrofe de proporções muito maiores que as inicialmente esperadas.