Programação segue até o dia 22 com shows, documentários e rodas de conversa sobre a produção artística da região

Já instituída no calendário de eventos da Grande Florianópolis, a Semana do Rock Catarinense, chega para sua 6ª edição com a responsabilidade de ser muito mais que uma celebração do dia do Rock, comemorado mundialmente no dia 13 de julho. Com ações entre os dias 12 e 22 de julho, o evento passa a ser um coletivo de artistas que visam mostrar o que há de melhor na música produzida em Santa Catarina com shows, documentários, bate papo, diversidade de ritmos e homenagens.

Para esta edição, a organização conduzida pelo músico e empresário Geraldo Borges, preparou uma programação com 18 eventos com a presença de 44 bandas, exibição de três documentários e três rodas de conversa em dez palcos entre Florianópolis e São José, comprovando que a produção musical do estado é tão pungente que pode abraçar outros ritmos.

De graça, quase de graça
No estilo PQQ (Pague Quanto Quiser), na simplória forma de passar o chapéu é que a programação será realizada. A única atração com preço fixo é o show da Orquestra Manancial da Alvorada com a OSSCA, no dia 20, no TAC, com ingressos a R$ 50 (R$ 25 meia-entrada). Na demais festas, exibição de documentários, bate papo sobre a cena e shows que rolam em teatros, nas ruas,
bares, casas noturnas, escadarias, estacionamentos e parques o público poderá prestigiar gratuitamente /ou deixar uma contribuição espontânea.

Papo, música e documentários
Três cantoras e donas de letras belíssimas vão fazer uma noite pra lá de interativa com o público, num clima bem intimista, para cantar e falar sobre as composições, e claro, o processo de criação das obras: Denise de Castro, Marissol Mwaba e Letícia Coelho. Três gerações de muita música e história pra contar são as atrações da “Noite Songwriters”.

Já a história dos 10 anos da Célula, a casa noturna que “abriga” a música autoral catarinense, será passada a limpo por Jean Mafra e Luis Canela, os documentários The Belivers, Soul da Caixa e Há de Vir, no Tralharia, e o concorrido Bate Papo de Décadas, com os músicos e jornalistas Fabio Bianchini (Superbugs), Marcelo Mancha (Eutha) e Sandro (Sobreviventes do Aborto), são os “EXTRAS além shows” muito esperados pelo público.

Homenagem
A 6a. Semana Rock Catarinense recebe um nome especial: Rodrigo de Souza Mota. A escolha será uma singela homenagem ao autor do livro “Crime Perfeitcho – Rock dos anos 80”, que contribuiu, e muito, contando a história da cena musical catarinense na referida década, e que faleceu em março deste ano.