O destaque desta 17ª edição é a quantidade de curtas de diretores e produtores negros, fomentados por políticas afirmativas do Ministério da Cultura

A Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis chega à sua 17ª edição, de 30 de junho a 8 de julho, no Teatro Governador Pedro Ivo, com atrações para a família, aos fins de semana, e Sessões Escola, de segunda a sexta. Para estudantes de escolas públicas, a Mostra oferece transporte gratuito até o teatro. Além disso, haverá uma sessão especial para jovens na FIESC e uma Mostra Itinerante nos bairros mais afastados do teatro. O Encontro Nacional do Cinema Infantil abre a programação adulta, em 30 de junho, das 10h às 12h, no Centro Administrativo do Governo do Estado, com a participação dos diretores de filmes que serão exibidos no festival.

Neste ano a mostra volta a ter o show de encerramento gratuito no Teatro Governador Pedro Ivo com a atração “Tchiribim Tchiribom cantando pelo Mundo com Fortuna”. Outra novidade é a Sessão Família, no Jurerê Open Shopping, em 30 de junho e 7 de julho, sábados, às 18h. Durante todas as sessões haverá distribuição gratuita de pipocas.

Totalmente gratuita, a mostra exibirá cerca de 70 filmes do Brasil e do mundo. A parceria com o Canal Futura para a premiação em dinheiro continua. Para as produções nacionais, serão quatro prêmios no valor de R$ 5 mil: Melhor Animação e Melhor Ficção, escolhidos pelo Júri Oficial; Prêmio Júri Popular, concedido pelo voto do público; e o Prêmio Especial, apontado por um júri formado por crianças.
Entre as atrações da 17ª edição estão as oficinas inéditas “Claquete” e “Dublagem original” para crianças. As crianças selecionadas na oficina participarão da dublagem ao vivo da mostra competitiva internacional.

A Sessão de Longa Internacional abre o primeiro dia de exibições. O “O livro de Lila”, uma produção da Colômbia e Uruguai, dirigida por Marcela Rincón terá dublagem ao vivo. O longa é a primeira animação infantil dirigida por uma mulher na Colômbia. Um filme sobre o valor da memória, dos livros e do crescimento em meio às novas tecnologias.

A mostra vai exibir três longas nacionais: “Sobre Rodas”, ficção de Mauro D’Addio, a produção Brasil – Espanha “Tropa de Trapo – Na selva do Arco-Íris”, animação de Alex Colls, e “Os detetives do Prédio Azul”, ficção de André Pellens. Após cada sessão haverá bate-papo com diretores e produtores.

No domingo, 1, a sessão de Curtas Nacionais destaca o lançamento do documentário catarinense “As quatro estações”, de Lícia Brancher. Também haverá bate-papo com a diretora.

A sessão Fici Longa Internacional exibe a animação “Os comedores de Meia”, de Galina Miklínová, uma produção da República Tcheca, Eslováquia e Croácia. Na sessão de curtas internacionais destaque para o espanhol “Fish”, ficção de Javier Quintas, o alemão “Night Moves”, animação de Falk Schuster e o iraniano “Autumn leaves”, ficção de Saman Hosseinpuor. Pela primeira vez, filmes da Islândia e Índia passam a compor a programação, respectivamente: as ficções “Footsteps”, de Hannes Thor Arason, e “Dreams”, de Athithya Kanagarajan.

Na sessão Longa Internacional a ficção alemã “Do meu tamanho”, de Auf Augenhöhe, aborda a história de um menino que vive em um orfanato e, ao sair em busca de seu pai, descobre que ele é um anão.

Além da programação no Teatro Pedro Ivo, a mostra segue em outros espaços de Florianópolis e outras cidades do estado, com o Cineclube da Mostra aos sábados, às 16h, no cinema do CIC, o Circuito Estadual de Cinema Infantil nos municípios catarinenses, e as Mostras Itinerantes em escolas e organizações.