O segundo trabalho da artista australiana sai em maio

Courtney Barnett lançou seu elogiado debut, Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit, em 2015. No ano passado, ela colaborou com Kurt Vile em Lotta Sea Lice. E, agora, a australiana finalmente prepara o lançamento de seu segundo álbum oficial: Tell Me How You Really Feel, que sai no dia 18 de maio, pelos selos Mom+Pop, Marathon Artists e Milk!Records – este, gerenciado pela própria cantora.

Courtney Barnett

Se Sometimes I Sit trazia composições mais introspectivas, Tell Me How You Really Feel já parece mais voltado às pessoas que cercam Barnett – embora sua ironia e sua língua ferina permaneçam inalteradas: no primeiro single, Nameless, Faceless, por exemplo, ela responde aos ataques feitos pelos haters na internet (declarando coisas como “eu poderia engolir um prato de sopa de letrinhas e cuspir palavras melhores que as suas”; um comentário que foi, inicialmente, feito a respeito de suas composições). A música já ganhou um clipe, assim como a faixa Need a Little Time:

O novo disco foi gravado em Melbourne, na Austrália, e produzido por Burke Reid, que já havia trabalhado com Barnett em seu trabalho de estreia. “Eu não tinha uma direção muito clara”, contou a cantora à revista Rolling Stone norte-americana, a respeito do processo de produção da novidade. “Eu fui tentando organizar as coisas, e tudo foi se transformando em algo maior.” Tendo sido indicada a troféus como o Grammy e o Brit Awards desde o lançamento de Sometimes I Sit, Barnett admite que “havia um pouco de pressão por causa dessas coisas, mas eu acho que grande parte da minha motivação era pressão vinda de mim mesma. Eu tentei ignorar outros aspectos. Queria fazer um álbum que fosse interessante para mim mesma.” Muitas das canções vieram à luz quando ela alugou uma sala de ensaios e se obrigou a sentar e escrever. Mais tarde, ela tocou as faixas para si mesma, experimentando-as antes de mostrá-las a seus colaboradores. “É uma maneira interessante de se encarar todo dia e tentar entender o que está acontecendo com você mesma.”

I’m Not Your Mother, I’m Not Your Bitch é uma das músicas que, pelo título, mais chama atenção na tracklist. “Muita gente pensa que ela é dirigida aos homens, mas não é, não especificamente”, Barnett esclarece. “Eu acho que ela fala de pessoas que passam por cima de você, que tentam te manipular e tirar vantagem de você. É uma canção obviamente bastante furiosa e frustrada.” O ataque mais direto ao machismo vem no single Nameless, Faceless, em que a artista usa um famoso quote de Margaret Atwood, autora de The Handmaid’s Tale: “Men are afraid that women will laugh at them; women are afraid that men will kill them”, algo como “homens têm medo de que as mulheres possam rir deles; mulheres têm medo de que os homens possam matá-las.” O lado mais otimista está em Sunday Roast, que fecha o álbum: “Ela fala sobre aquela sensação simples de dividir um jantar com amigos, e o aspecto amoroso e carinhoso da amizade”, diz Barnett. “Eu deixei esta por último para deixar o público com um sentimento mais esperançoso.”

Courtney Barnett

Veja a tracklist de Tell Me How You Really Feel – que já está em pré-venda:

Hopefulessness
City Looks Pretty
Charity
Need a Little Time
Nameless, Faceless
I’m Not Your Mother, I’m Not Your Bitch
Crippling Self Doubt and a General Lack of Self-Confidence
Help Your Self
Walkin’ on Eggshells
Sunday Roast