Publicação será lançada dia 4 de setembro, quinta-feira, na Fundação Badesc, em Florianópolis

Com correções, novas informações e desmistificando sua infância pobre na então Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, o livro Victor Meirelles – Biografia e legado artístico, de Teresinha Sueli Franz, será lançado no dia 4 de setembro, quinta-feira, às 19, na Fundação Cultural Badesc. Logo na folha de rosto da publicação, Teresinha apresenta como sendo de Victor Meirelles a imagem de um jovem, provavelmente aos 15 anos, em retrato doado pelo artista Aldo Beck ao Museu Victor Meirelles, em Florianópolis. Bem vestido, de casaca e laço caprichado, o rapaz destoa da imagem de menino pobre, uma informação reproduzida como senso comum em suas três biografias anteriores. A partir de suas pesquisas, Teresinha está convicta de que esta imagem é mesmo do pintor. E argumenta que ele não era pobre: ao contrário, tinha uma origem de posses. A família de Victor era de negociantes. O pai do pintor foi vice cônsul de Portugal em Nossa Senhora do Desterro. Possuía, entre outros bens imóveis, um terreno perto do porto Rita Maria, que poderia evidenciar um local de embarque naval de seu comércio.

A autora Teresinha Sueli Franz [Foto: Fifo Lima]

Além do sobrado onde o artista nasceu, que hoje abriga o Museu Victor Meirelles, a família também era proprietária do casarão que vemos à esquerda na pintura catalogada como Rua João Pinto, antiga Rua Augusta, do acervo do Museu Nacional de Belas Artes. A cena representa o início da atual rua João Pinto no centro de Florianópolis, onde hoje é o prédio do banco Santander. Teresinha diz que o pintor retratou justamente este casarão porque era de propriedade da família. A pintura foi feita em 1851, numa de suas visitas a Desterro. Na época, Victor tinha 19 anos e estudava na Academia Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro. A descoberta da propriedade do sobrado foi realizada por Teresinha em pesquisa de jornal de época, quando o proprietário, Antônio Meirelles, pai de Victor, anunciava a venda de uma escrava.

A pintura “Rua João Pinto”

A autora também aponta para uma correção de informações. A grande paixão de Victor, Flávia Minervina, morreu em 1880, e não em 1885, conforme pode ser confirmado na certidão de óbito publicada no livro, obtida por Terezinha no Cemitério da Santa Casa de Misericórdia, no Rio de Janeiro. Tudo indica também, diz Terezinha, que, num estudo de Victor, denominado Cabeça de Mulher, sem data, a imagem da moça seria de Minervina antes de adoecer. Em outra pintura, titulada de Cabeça de Homem, de 1856, o personagem seria Virgílio Meirelles de Lima, irmão de Victor. Outra imagem é apontada pela autora como um possível retrato de Maria da Conceição, mãe do artista.

A pintura “Cabeça de Homem”

Este é o terceiro livro da autora em torno do pintor. Publicou Educação para compreensão da arte – Museu Victor Meirelles em 2001, e Educação para compreensão crítica da arte, em 2013. Esta segunda publicação é resultado de tese de doutorado com eixo norteador a partir de Primeira Missa no Brasil, pintura emblemática de Victor. Teresinha foi professora do Centro de Artes da Udesc.

Victor Meirelles de Lima nasceu em Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, em 18 de agosto de 1832, filho do imigrante português Antônio Meirelles de Lima e da brasileira Maria da Conceição. Pintor, desenhista e professor, começou sua trajetória precocemente, desenhando paisagens da cidade. Frequentou a Academia Imperial de Belas Artes, no Rio de Janeiro, e, aos vinte anos, conquistou o Prêmio Especial de Viagem à Europa. De 1853 a 1861, viveu primeiro na Itália e em seguida na França, onde se dedicou ao estudo e ao trabalho. Foi professor honorário da Academia Imperial de Belas Artes, onde ensinou pintura histórica, e professor do Liceu de Artes e Ofícios, no Rio de Janeiro. Autor de quadros históricos, retratos, panoramas e da mais popular das telas brasileiras, Primeira Missa no Brasil, exposta no Salão de Paris em 1861, Victor Meirelles deixou um extraordinário acervo, minuciosos esboços, estudos em papel e óleos sobre tela. O artista faleceu no Rio de Janeiro em 22 de fevereiro de 1903.

Serviço
Lançamento de “Victor Meirelles – Biografia e legado artístico”, de Teresinha Sueli Franz
Quando: Dia 4 de setembro, quinta-feira, às 19h
Onde: Fundação Cultural Badesc (Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis)
Telefone: 3224 8846
Evento gratuito

Ficha técnica
Victor Meirelles – Biografia e legado artístico
Teresinha Sueli Franz
Editora Caminho de Dentro
304 páginas
R$ 59,00 (R$ 40,00 no dia do lançamento)