Para comemorar o primeiro mês do Mar de Nina e a estreia da page oficial do blog no Facebook, rolou a promoção Neuromancer – para presentear um ouvinte com a edição especial dessa história que eu adoro. Eu li esse livro de William Gibson pela primeira vez quando tinha uns 13 ou 14 anos de idade, e vi nele pouca coisa além da história que havia inspirado – de forma quase descarada – a trilogia Matrix. Depois reli, quando tinha vinte e poucos anos, e encontrei muito mais significados na trama, que já é um clássico.

Neuromancer30anos

Para quem não conhece, Neuromancer é um dos romances cyberpunk mais famosos da história, e faz parte da chamada Trilogia do Sprawl, que tem ainda os livros Count Zero e Mona Lisa Overdrive. Lançado em 1984, chegou ao Brasil em 1991 – e inspirou primeiro o mangá Ghost In The Shell, de Masamune Shirow, e o filme Ghost In The Shell (traduzido no Brasil como O Fantasma do Futuro); que, por sua vez, como eu falei, inspiraram Matrix. O clima futurista, a inteligência artificial e um cyberespaço que é quase um lugar físico – justamente a tal matrix – são considerados revolucionários, especialmente para a época em que o livro chegou às lojas pela primeira vez (lembrando que a internet ainda engatinhava naqueles tempos: Tim Berners-Lee só propôs o sistema World Wide Web em 1989). O personagem principal, Case, é um hacker proibido de exercer sua profissão e expulso da matrix, que vaga pelos subúrbios de Tóquio até se encontrar com Molly, que o convoca para uma missão – que pode tanto ser sua cura quanto mudar a existência da matrix em si.

A edição de 30 anos da obra é super completa e linda! Tem um prefácio do autor escrito especialmente para o público brasileiro, três contos inéditos por aqui e uma entrevista de William Gibson ao escritor e crítico literário Larry McCaffery. O livro tem finalização em brochura e capa colorida, diferente das outras edições brasileiras da obra.

Neuromancer

Para concorrer, era preciso dizer qual é sua obra favorita de ficção científica, e por quê – pergunta difícil, é verdade. A quantidade (e a qualidade!) das respostas foi surpreendente: recebemos participações do Brasil inteiro, citando obras tão diversas quantos os livros Guia do Mochileiro das Galáxias, Fundação, Fahrenheit 451, Admirável Mundo Novo, Androides sonham com ovelhas elétricas? e 1984; músicas como Cérebro Eletrônico, de Gilberto Gil; filmes como Blade Runner; jogos como Mass Efect. Assim como parece ter sido difícil escolher só uma obra favorita, foi difícil escolher só uma resposta vencedora – mas toda a equipe Itapema votou e elegeu aquela enviada por Isabella de Andrade Rodrigues! Isabella escolheu o livro A Guerra dos Mundos, e fez um poema para justificar sua preferência:

Para dizer a você meu livro favorito
escrevi um simples cordel, talvez esquisito
com rimas tortas e palavras sinceras
que mostre a você as ideias mais belas

de A Guerra dos Mundos, criado por Wells
Que fala dos aliens, descendo dos céus
atacando os humanos que fogem para longe
correndo dos raios, só vive quem se esconde

Se não tomar cuidado, pode ser sequestrado
o medo e o caos se espalham, o lugar está cercado
Bombas de fumo negro deteriorizam a pessoa
querem absorver seu sangue, não importa o quanto doa

Uma simples bactéria é o que salva a humanidade
enfraquece os marcianos, nos dá a liberdade
de seguir com a vida, após esse momento de horror
Aliens na Terra de novo? Nunca mais, por favor!

É uma grande obra, a história é genial
e a construção dos detalhes, sensacional.
Esse foi o cordel quase nada encantado
do meu livro favorito, espero que tenha gostado!

Parabéns, Isabella! 🙂 E muito obrigada a todos os que participaram. Em breve vamos fazer mais promoções aqui no Mar de Nina – talvez com mais livros de ficção para presentear os ouvintes. 😉 Fique ligado e não perca!