A edição comemora os 30 anos deste clássico da ficção científica

“Nunca julgue um livro pela capa”, diz o ditado. Ou “pelo seu filme”, em uma esperta adaptação mais moderna. Ambos são verdade: as histórias mais incríveis podem vir dos volumes aparentemente mais sem graça – ou mais injustiçados em uma eventual adaptação cinematográfica. A sinopse ainda é, na minha opinião, o ponto de partida mais confiável para se decidir por dar ou não uma chance a esse ou àquele livro – mas mesmo ela pode enganar, de vez em quando, dependendo de quem escreveu. Bom mesmo seria poder ler tudo, né? Pelo menos o comecinho, para sentir o gosto da história e decidir se vale a pena continuar.

Neuromancer

Mas, para quem gosta de ter livros, a tal capa é sim importantíssima – é claro que eu não vou ocupar espaço na minha estante com um livro de que não gosto porque a capa é bonita, mas, se vou comprar aquela obra que adoro, vou procurar a edição mais bonita possível, certo? Uma vez eu li uma teoria que dizia que, em um mundo em que cada vez mais pessoas se tornam adeptas do Kindle e de outros leitores de livros virtuais, as livrarias sobreviveriam como refúgios das edições especiais, aquelas grandes, em capa dura, com ilustrações e edições caprichadas – mais ou menos como as lojas de vinil sobrevivem nesta época de mp3 e streaming. E eu concordo. Pelo menos quando olho minha prateleira de livros, onde se destacam algumas edições que já me dão gosto só de olhar (imagina de ler!), eu acho que essa teoria faz perfeito sentido.

É por causa da minha paixão por livros – e, entre eles, por essas edições mais trabalhadas e lindas – que a promoção de estreia do blog (faz um mês que o Mar de Nina está no ar! :] ) vai presentear um ouvinte da Itapema, justamente, com a edição especial de uma história que eu adoro: Neuromancer, de William Gibson. Eu li esse livro pela primeira vez quando tinha uns 13 ou 14 anos de idade, e vi nele pouca coisa além da história que havia inspirado – de forma quase descarada – a trilogia Matrix. Depois reli, quando tinha vinte e poucos anos, e encontrei muito mais significados na trama, que já é um clássico. Neuromancer é um livro que faz dessas coisas: a cada leitura, uma nova interpretação. Um novo detalhe que você não havia captado na primeira vez.

Neuromancer30anos

Para quem não conhece, Neuromancer é um dos romances cyberpunk mais famosos da história, e faz parte da chamada Trilogia do Sprawl, que tem ainda os livros Count Zero e Mona Lisa Overdrive. Lançado em 1984, chegou ao Brasil em 1991 – e inspirou primeiro o mangá Ghost In The Shell, de Masamune Shirow, e o filme Ghost In The Shell (traduzido no Brasil como O Fantasma do Futuro); que, por sua vez, como eu falei, inspiraram Matrix. O clima futurista, a inteligência artificial e um cyberespaço que é quase um lugar físico – justamente a tal matrix – são considerados revolucionários, especialmente para a época em que o livro chegou às lojas pela primeira vez (lembrando que a internet ainda engatinhava naqueles tempos: Tim Berners-Lee só propôs o sistema World Wide Web em 1989). O personagem principal, Case, é um hacker proibido de exercer sua profissão e expulso da matrix, que vaga pelos subúrbios de Tóquio até se encontrar com Molly, que o convoca para uma missão – que pode tanto ser sua cura quanto mudar a existência da matrix em si.

A promoção Neuromancer vai presentear um leitor do Mar de Nina com a edição especial de 30 anos da obra – que é super completa e linda! (L) Tem um prefácio do autor escrito especialmente para o público brasileiro, três contos inéditos por aqui (Johnny Mnemônico, Hotel New Rose e Queimando Cromo; que se passam no mesmo universo e têm personagens e acontecimentos em comum com o livro principal), e uma entrevista de William Gibson ao escritor e crítico literário Larry McCaffery. O livro tem finalização em brochura e capa colorida, diferente das outras edições brasileiras da obra.

Quer participar? É fácil: basta preencher o formulário abaixo e dizer qual é a sua obra favorita de ficção científica – pode ser livro, filme, quadrinhos… Não se esqueça de explicar por quê, e ser criativo na resposta: a vencedora vai ser justamente aquela que, além de ser bem fundamentada, chamar atenção pela originalidade. As inscrições vão até o dia 26 de abril. Não perca! 😉

Ah, e agora o blog tem uma página só dele no Facebook: clique aqui para curtir e não perder nenhum post. 😉

Gente, a promoção está encerrada! Logo logo vamos divulgar o resultado aqui no blog! 😉 Obrigada a todo mundo que participou!