“Se algum dia nos nomearem, irei recusar”, afirma o vocalista

O Hall da Fama do Rock homenageia os artistas, bandas, produtores e todas as pessoas envolvidas em trabalhos que influenciaram a música dos EUA, principalmente no universo do rock. Ser incluído nele é o sonho de muitos rockstars, mas não de Bruce Dickinson: o vocalista do Iron Maiden afirma que não faz questão de ver a banda homenageada. Vale ressaltar que o grupo já cumpre o requisito para uma possível indicação desde 2005.

Em entrevista para o jornal The Jerusalem Post, o músico afirma: “Estou muito feliz pelo fato de o Iron Maiden não fazer parte disto e nem quero estar lá. Se algum dia nos nomearem, irei recusar. Não ficarão com o meu cadáver. O rock não pertence a um mausoléu em Cleveland, é uma coisa viva; se a colocarem num museu, morre”, completou.

Antes disso, o vocalista já havia falado da sua repulsa a um jornal australiano. “É dirigido por uma cambada de americanos hipócritas que não saberiam o que é o rock and roll nem que este lhes batesse na cara. Precisam parar de tomar Prozac e começar a beber cerveja”, disse.

A cerimônia de indução ao Hall da Fama do Rock de 2018 aconteceu em abril: neste ano, os homenageados foram Bon Jovi, Dire Straits, The Moody Blues, The Cars e Nina Simone.