O frontman do Black Sabbath segue em carreira solo após o fim da banda

Sem falsa modéstia – quando perguntado se o rock morreu, Ozzy Osbourne negou com uma curta justificativa: “Eu ainda estou vivo.” O frontman do Black Sabbath, banda que é considerada por muitos a criadora do heavy metal, concedeu a entrevista recentemente, à rádio 95 WIIL Rock. “Eu nunca imaginei que em algum momento da minha vida veria o desaparecimento dos discos”, comentou o músico durante a conversa. “Eu nunca uso o computador. A coisa mudou completamente. Um monte de gente rouba música hoje em dia, então muitas pessoas não conseguem vai viver de fazer música.” Mas isso não quer dizer que Osbourne planeje abandonar o mercado musical: “Eu acho que vou fazer isso até o dia em que eu morrer”, afirmou. “Não é um trabalho, é uma paixão. É incrível. Vale a pena.” Ouça a entrevista completa aqui.

O Black Sabbath lançou 19 álbuns de estúdio desde sua formação, em 1968, e apresentou seu show final em fevereiro deste ano. Mas Osbourne, que já estreou 11 discos solo, já havia afirmado que pretende continuar na ativa sem a banda: “Não sou eu quem quer se aposentar, é o Black Sabbath”, declarou, ainda em novembro. “Eu vou continuar meu caminho musical. Eu acho que ainda não vou pendurar as chuteiras por um bom tempo.”