Metal Disney foi inicialmente lançado no Japão – e se tornou um sucesso

O Japão é conhecido como um dos países mais abertos a novas ideias: na moda, na indústria do entretenimento, na música. Não poderia ser outro o lugar escolhido, portanto, para o lançamento de Metal Disney, um disco que é exatamente o que o nome sugere: clássicos da Disney recriados em versões heavy metal. Embora a própria ideia tenha sido criticada em outros países, no Japão o álbum se tornou um sucesso, chegando ao número 3 entre os mais vendidos de rock e metal.

metal disney

Os artistas que compõem o D-Metal Stars, grupo formado para a gravação do material, são músicos respeitados: Mike Vescera, vocalista do Obsession (que tem no currículo trabalhos com Yngwie Malmsteen); Rudy Sarzo (ex-baixista da banda de Ozzy Osbourne), John Bruno, guitarrista do Obsession; e o baterista BJ Zampa, que já tocou, entre outros, com o Dokken. Entre as canções escolhidas, estão músicas tanto dos desenhos da Disney (como Under The Sea, de A Pequena Sereia; A Whole New World, de Aladdin; e Can You Feel The Love Tonight, de O Rei Leão) quanto trilhas sonoras das atrações dos parques da companhia (como It’s a Small World, do popular brinquedo de mesmo nome). Não deixa de ser engraçado ouvir uma versão metal de versos como “tubby little cubby all stuffed with fluff”, de Winnie the Pooh.

“Você poderia pensar que quem trabalha com hard rock não gostaria de se envolver nesse projeto”, comentou Vescera, de acordo com informações da revista Rolling Stone norte-americana. “Mas todo mundo amou. É uma loucura. Essas são coisas com as quais nós crescemos.” O processo de transformar faixas como Bibbidi-Bobbidi-Boo em metal, porém, não foi fácil: “Eu basicamente sentei no estúdio e tentei um milhão de opções diferentes”, explica o músico, que se surpreendeu com a complexidade de algumas das canções. “Você pensa ‘ah, é uma música para crianças’. Mas, quando você para para pensar em como eles escrevem essas coisas, percebe que elas são muito bem escritas, e não é tão fácil entender o significado e a importância de cada detalhe e cada peça.”

Metal Disney foi gravado entre Nashville, Los Angeles e Connecticut, mas o Japão foi escolhido como lar do lançamento por dois motivos: além de o metal ser um gênero bastante popular no país, a Disney tem uma tradição bem-sucedida de criar, para o público japonês, diferentes versões de suas músicas mais conhecidas – do pop ao jazz [leia aqui sobre o disco Jazz Loves Disney]. “O metal old-school é bastante relevante para o nosso mercado, e misturar essa cultura às músicas da Disney me pareceu uma ótima ideia”, comenta Archie Meguro, diretor-executivo da Disney Music Group Japan, também de acordo com a Rolling Stone. “O Japão é muito mais aberto a praticamente qualquer coisa”, completa Vescera, que anteriormente já trabalhou com Meguro em um projeto chamado Animetal USA, com as versões em inglês de temas de animes populares no país regravados em versão metal. E também não é a primeira vez que Disney e metal se encontram: em 2008, a companhia reuniu gente como Marilyn Manson e Korn no álbum Nightmare Revisited, que celebrava os 15 anos do filme O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas, no original em inglês).

Tim Rice, compositor premiado pelo Oscar que assina vários clássicos do estúdio (como as próprias A Whole New World e Can You Feel The Love Tonight, que estão em Metal Disney), também deu sua opinião a respeito: “Eu acho que uma boa música, especialmente uma com uma melodia decente, pode ser recriada em praticamente qualquer maneira”, declarou, simples. “Para a maioria das pessoas, Disney foi parte de suas infâncias, e normalmente as músicas que fizeram parte da sua infância despertam boas memórias. Você tende a continuar ligado a essas memórias de algum jeito, então, mesmo se for um integrante do Mötley Crüe, você provavelmente ainda ama [o personagem infantil] Nellie the Elephant – mesmo que não admita.”