O evento é organizado pelo Prophets of Rage

A aguardada reunião do Audioslave vai sim acontecer – mas apenas nesta sexta-feira, dia 20 de janeiro, no chamado “baile de anti-inauguração”, um show-protesto contra Donald Trump organizado pelo Prophets of Rage. A apresentação vai acontecer no Teragram Ballroom, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

audioslave

O Audioslave se formou em 2002, com a reunião de Chris Cornell, do Soundgarden, e Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk, do Rage Against The Machine. O grupo não se reúne desde o lançamento, em 2006, do álbum Revelations. Morello, Commerford e Wilk também formaram o Prophets of Rage, com B-Real, do Cypress Hill, e Chuck D e DJ Lord, do Public Enemy. Além deles, o baile de anti-inauguração também vai contar com as presenças de Vic Mensa, Jackson Browne, Jack Black e o coral Los Angeles Freedom Choir. Parte dos lucros obtidos com a venda de ingressos será destinada à Rape, Abuse and Incest National Network, maior organização de luta contra violência sexual dos Estados Unidos.

“O baile de anti-inauguração é uma celebração da resistência”, afirmou Morello, por meio de um comunicado. “Resistência contra o racismo. Resistência contra o sexismo. Resistência contra a homofobia. Resistência contra o bullying. Resistência contra a destruição do meio ambiente. Resistência contra Donald Trump. Nós estamos à beira de um pesadelo distópico a menos que atuemos agora, a menos que lutemos agora.”

O Audioslave não pretende se reunir em outras ocasiões.