Enquanto isso, o heavy metal vai ganhar um Hall da Fama próprio

Votações encerradas: Tupac Shakur, Pearl Jam, Yes, Journey, the Electric Light Orchestra e Joan Baez foram os escolhidos para entrar no Hall da Fama do Rock em 2017. Os outros indicados deste ano – Chic, Depeche Mode, Jane’s Addiction, Janet Jackson, Kraftwerk e MC5 entre eles – ficaram de fora.

pearl jam

Criado em 1983, o Hall da Fama, seleciona anualmente bandas e artistas que tiveram grande influência no mundo da música para ser homenageados em uma cerimônia. No ano passado, os escolhidos foram NWA, Cheap Trick, Chicago, Deep Purple e Steve Miller – a escolha do NWA gerou controvérsia, com alguns artistas, como Gene Simmons, do KISS, questionando a seleção de um grupo de rap. Será que a escolha de Tupac Shakur também vai gerar controvérsia este ano?

A cerimônia de indução dos novos membros acontece no dia 7 de abril.

Falando nisso: a indução anual de artistas ao hall da fama do rock já é uma tradição – mas, agora, o heavy metal vai ganhar um hall da fama só seu: a iniciativa partiu de Eddie Trunk, historiador musical e radialista, que pretende, assim “conservar para sempre os nomes dos lendários músicos, jornalistas e produtores” que ajudaram a “fazer do heavy metal aquilo que é hoje”. A primeira cerimônia de homenagens do novo hall da fama já tem data e local para acontecer: 8 de janeiro, no Anaheim Expo Centre, na Califórnia. Todos os lucros obtidos serão doados à fundação Stand Up And Shout Cancer Fund, de Ronnie James Dio.

O falecido vocalista do Rainbow e do Black Sabbath será um dos primeiros homenageados, assim como Lemmy Kilmister (Motörhead), Rudy Sarzo (ex-Ozzy Osbourne, Whitesnake), Frankie Banali (Quiet Riot), Ross Friedman (ex-Manowar), Vinny Appice (ex-Black Sabbath, Dio), Don Airey (Deep Purple), Andy Zildjian (diretor executivo da Sabian Cymbals) e Randy Rhoads (ex-Ozzy Osbourne, Quiet Riot).