Atualmente, Axl Rose está atuando como vocalista da banda

Brian Johnson, do AC/DC, pronunciou-se a respeito da perda de audição que o fez se afastar – ao menos temporariamente – da banda: o músico deu uma entrevista à rádio Sirius XM, durante a qual comentou seus problemas de saúde e o atual momento da carreira. “É como quando um atleta tem uma lesão”, comparou Johnson na entrevista. “Eu tenho pena de atletas que têm 24, 25 anos de idade, e aí sofrem uma lesão e isso acaba com suas carreiras. É uma coisa horrível. Mas eu tive sorte: tenho 68 anos, e tive um ótimo tempo [como músico]. Estive em uma das melhores bandas do mundo.”

Brian Johnson

O cantor contou que a primeira vez que percebeu que havia algo estranho acontecendo com sua audição foi há oito anos, quando ele estava assistindo a uma corrida de carros em Nova York: Johnson esqueceu de colocar os protetores de ouvido, e, depois de alguns minutos, sentiu “um pequeno estalo” dentro do ouvido. “Eu fiquei tipo, ‘o que foi isso?'”, explicou. “Mas eu fiquei bem. Tudo o que aconteceu foi que eu sofri de tinnitus [o chamado ‘zumbido’] por seis ou sete meses, mas depois isso passou e eu fiquei bem de novo.” Johnson ainda fez uma turnê com o AC/DC depois disso – situação na qual, segundo ele, “você não tem nenhuma defesa” contra os ruídos. “Você está em uma banda de rock. O que você espera?”

O problema se agravou durante a atual turnê Rock Or Bust: em setembro, em Winnipeg, no Canadá, o AC/DC fez um show ao ar livre na chuva, durante o qual tanto Johnson quanto Angus Young ficaram com febre. “Nós estávamos pingando, ensopados, absolutamente congelados”, narrou o vocalista. Mas, mesmo assim, logo após a apresentação, a banda pegou um voo de duas horas e meia até Vancouver: “Infelizmente, os fluidos subiram pelos seios paranasais [os espaços que se localizam no interior dos ossos do crânio e da face, com comunicação com a cavidade nasal] e em volta de meus ouvidos.” O grupo continuou com shows em San Francisco e Los Angeles, e, no momento em que precisavam retornar à Austrália, Johnson percebeu que seus ouvidos ainda não haviam “desentupido” – o som continuava abafado. Enquanto o AC/DC fazia os shows da turnê australiana, o músico fez nove consultas com um médico especialista de Sydney, para investigar qual era o problema.

“Eu fiquei preocupado porque meu ouvido direito é meu ouvido bom”, Johnson explicou. “Meu ouvido esquerdo já é bem surdo. Então o médico descobriu que os fluidos haviam cristalizado e estavam meio que comendo meu ouvido por dentro. Então eu perdi meu ouvido bom – eu não sei bem a porcentagem, mas foi o suficiente para tornar as coisas bem difíceis.” O artista chegou a passar por tratamentos para tentar dissolver os cristais – mas depois, Johnson se lembra, seu médico o chamou para conversar, “com aquele olhar terrível que os médicos têm quando sabem que algo ruim vem por aí.” Foi quando o cantor soube que não iria recuperar totalmente a audição – ele chegou a fazer mais shows com o AC/DC nos Estados Unidos, antes de o médico alertá-lo de que isto estava prejudicando ainda mais seus ouvidos.

“Eles viram os exames”, Johnson falou, sobre os outros integrantes da banda. “Eles viram que, se eu continuasse, poderia ficar completamente surdo, para sempre. Angus e Cliff [Williams] disseram ‘Johnno, você precisa pensar na sua saúde’. E todo mundo disse ‘Brian, você está há um ano na estrada. Você fez tudo o que podia. Nós queremos terminar essa turnê, mas sua saúde vem em primeiro lugar.’ E foi o que eles fizeram. É simples. O que as pessoas não entendem é que foi só isso que aconteceu”, completou, referindo-se aos boatos que surgiram logo após o seu afastamento, dizendo que o vocalista havia sido “demitido” pela banda. Atualmente, o AC/DC está em turnê na Europa, com Axl Rose nos vocais.

“Eu tive tempos maravilhosos com a banda”, Johnson completou, em um tom – triste para os fãs – de despedida. “Eu tive uma vida boa e de muita sorte, e sou muito agradecido por ter chegado inteiro até aqui. Então acho que agora eu posso descansar um pouco.”