O multi-instrumentista, produtor e DJ francês, Max Guiguet, mais conhecido como Blundetto, retorna ao mercado com o quarto álbum de estúdio “Slow Dance”

 

Além de atuar como diretor artístico da famosa rádio francesa “Nova”, Max Guiguet vem passando cada minuto livre, nos últimos tempos, em seu estúdio caseiro. Ele compõe, arranja, grava e produz como poucos e, graças a gravadora parisiense ‘Heavenly Sweetness’, publica.

Depois do álbum de estreia “Bad Bad Things” (2010), o aclamado pela crítica “Warm My Soul” (2012) e “World Of” (2015), o talentoso multi-instrumentista agora nos apresenta “Slow Dance”, o quarto trabalho de estúdio.

De rostinho colado, coração com coração, o novo álbum de Blundetto é como um baile organizado em Fortaleza. Dançar reggae agarradinho já virou uma tradição no norte e nordeste, principalmente em São Luís do Maranhão. O título, “Slow Dance”, é inspirado na clássica dança dos salões de bailes destas regiões do Brasil.

“Eu queria que este novo álbum fosse somente de reggae. Estava terminando de compor as canções desse disco quando meu amigo Biga Ranx me enviou o vídeo do pessoal do Roots and Culture, de Fortaleza, em que a pista de dança estava repleta de casais movendo-se lentamente ao som de ‘Above the Water’, que eu havia composto com ele para o disco anterior. Gostei tanto dessa abordagem que o conceito do álbum praticamente se impôs naquele momento”, explicou o artista em pronunciamento.

O Reggae é uma sonoridade que faz parte da assinatura de Blundetto desde o começo, já perceptível no hit “Voices”, do primeiro álbum, e em “Warm My Soul”, que dá título ao segundo. Porém, a partir do terceiro, “World of”, o gênero jamaicano foi ganhando mais espaço, principalmente no formato Dub, até que em “Slow Dance”, se faz presente em todas as faixas, do início ao fim.

O destaque do álbum é a faixa “Good Old Days”, com a participação especial do jamaicano Cornell Campbell, aos 72 anos.

 

 
Vídeo e fotos – divulgação.