Madeleine Peyroux está pronta para lançar seu novo álbum, intitulado “Anthem”, pela icônica gravadora ‘Verve’, em 31 de agosto.

No novo trabalho, a cantora e compositora americana de 44 anos de idade, conta com os colaboradores (escritores e músicos) : Patrick Warren, Brian MacLeod e David Baerwald, que também assinam a seção rítmica do álbum. Juntos, eles lançam um olhar sóbrio, poético e filosófico sobre o estado atual do mundo.

Produzido e co-escrito por Larry Klein, o álbum ganhou vida durante as principais eleições de 2016 nos EUA, onde os escritores absorveram um “fluxo constante de notícias” por muitos meses. “Anthem” é um álbum que surgiu como um trabalho de equipe – “juntos em uma sala, refletindo sobre eventos mundiais e permitindo que experiências pessoais despertassem idéias”, disse a cantora.

Dez anos depois de “Bare Bones”, a artista retorna mais sábia, com seus poderes de articulação mais refinados. Inspirada no ídolo Leonard Cohen, Peyroux envia uma mensagem espiritual mais clara, de esperança, otimismo e resiliência diante de uma realidade turbulenta.

Além das músicas originais, a surpresa fica por conta de duas versões na voz da cantora – o poema de Paul Eluard, “Liberté”, e a faixa-título, a monumental “Anthem”, de Leonard Cohen, que também marca a terceira interpretação de Peyroux da obra do poeta canadense. Logo se tornando o “hino pessoal” de Peyroux, a obra-prima de Cohen uniu todas as histórias do registro.

Em comunicado, a cantora comentou : “Foi a incrível capacidade de Cohen de penetrar na psique humana e fazer você pensar sobre as coisas sem forçá-lo a isso, que foi o fio condutor de todo o projeto”.

Desde o trabalho de estreia, ‘Dreamland’, Peyroux continua a desafiar os limites do jazz, se aventurando nos campos férteis da música contemporânea com uma curiosidade sem fim.

 

 
Vídeo e fotos – divulgação.