Colin Hay, a voz da extinta banda australiana Men at Work, aclamado também em carreira solo, lançou seu mais recente álbum de estúdio, “Fierce Mercy”, em 2017 pela gravadora americana Compass Records. Ainda viajando com a turnê do disco, o músico acaba de anunciar que vai se juntar à Ringo Starr e a All Starr Band nos palcos pela terceira vez.

Depois de excursionar com o ex-baterista dos Beatles em 2003 e 2008 – e ter participado de um especial para a TV em 2005 – Colin cofirmou os shows com início em junho. Ao lado dos All Starrs ele cai na estrada com 21 apresentações marcadas. A turnê começa em Paris e inclui apresentações na Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Mônaco, Holanda e Israel, terminando na Itália. A última vez que a All Starr Band excursionou pela Europa foi em 2011.

 

Sobre o novo trabalho – “Fierce Mercy”, é o 13º álbum solo de Hay, foi gravado em Los Angeles e Nashville, mixado por Vance Powell e Gordon Hammond. O álbum explora temas de amor, perda, mortalidade e até o curioso avistamento de OVNIs, mas sempre com a perspectiva singular e assinatura que define o trabalho de Hay.

Além do disco, 2017 foi um ano produtivo para ele – o cantor, de 64 anos de idade, lançou o single digital “Precious Packages“, uma música que compôs nos anos 80 e inédita até então. Toda renda da música é doada para a ‘Iniciativa de Recuperação Econômica’, para ajudar Porto Rico a se recuperar do furacão e seus problemas econômicos.

 

Para os saudosos fãs do Men At Work – O documentário “Waiting For My Real Life” é uma boa dica. Dirigido por Aaron Faulls e Nate Gowtham, o filme narra a trajetória de vida e carreira musical de Colin Hay, passando por seus dias no Men At Work e as razões pelas quais a banda se separou.

O filme também aborda o processo de plágio contra a música “Down Under”, ao qual Colin atribui a morte de Greg Ham. Confira o trailer do documentário, lançado em DVD e streaming em fevereiro de 2017 pela TriCoast Studios.

 

 
Vídeos e foto – divulgação.