A Everything But The Girl, Tracey Thorn, acaba de lançar o primeiro álbum solo em seis anos. Já está entre nós, “Record“. E para aquecer os fãs no dia de hoje, a eterna vocalista de uma das bandas mais influentes da década de 1990, liberou o segundo videoclipe oficial do novíssimo trabalho, dessa vez é a faixa “Sister” que gravou ao lado de sua convidada especial, Corinne Bailey Rae.

Antes da Everything But The Girl, Tracey Thorn surgiu na música em 1980 como membro fundador da The Marine Girls. Dois anos depois, conheceu o parceiro de longa data e marido Ben Watt. Juntos ganharam os holofotes nos anos de 1990, se trasnformaram em ‘hitmakers’ com fãs fiéis ao redor do planeta – que celebram até hoje nas redes sociais toda boa notícia que os músicos compartilham. Anos depois de dar uma parada na música para cuidar da família, Thorn partiu para carreira solo, gravou com Massive Attack e exibiu um dos melhores cortes de cabelo do mundo pop.

Agora, no quinto álbum solo, ela retorna ao estilo dos hinos sutis e elegantes da Everything But The Girl, mas liricamente entrega mensagens de protesto – fala sobre empoderamento, questiona e responde aguda ao olhar masculino e aos estereótipos da beleza feminina – coisas que nem sempre são discutidas em letras de música pop.

Sim! E sua música ainda é pop. Provavelmente muita gente poderia esperar que, depois dos anos de aposentadoria musical, apareceriam músicas mais intimistas e inovadoras, como tem feito o marido e parceiro Ben Watt. Tracey continua a apostar em um pop eletrônico dançante mas não surpreende e, de fato, teria sido mais interessante se, tantos anos depois, se arriscasse com um produtor que não fosse novamente Ewan Pearson, a pessoa confiável que esteve com ela na última década.

 

A primeira faixa liberada na web no formato de videoclipe, “Queen”, consegue soar divertida e ao mesmo tempo irônica : assim Tracey apresentou o conceito do álbum em 17 de janeiro. Hoje, no dia oficial do lançamento, saiu a segunda música, que também ganhou videoclipe, “Sister” – onde ela conta com os vocais de Corinne Bailey Rae – o melhor momento do disco, já em destaque na ‘Coleção Primavera Verão itapema’.

Tracey Thorn conseguiu fazer mais um álbum curto e universal, em que quase nenhuma faixa é abaixo da média. Em alguns momentos os arranjos evocam todos os trabalhos do Everything But The Girl, como se a cabeça da artista ainda estivesse lá atrás, dando continuidade ao trabalho do duo. ‘Record’, é assim chamado porque o que Thorn gosta mesmo é de fazer “registros” e as nove faixas atualizam o estiloso passado da cantora e compositora e sua obra solo.

 

 
Vídeo e fotos – divulgação.