“O Som do Sim” é o terceiro álbum solo de Herbert Vianna, lançado em 2000. Depois do adorado, caseiro e experimental : “Ê Batumaré” (1992) e do refinado e acústico “Santorini Blues” (1997), o compositor, cantor e guitarrista partiu para novos caminhos. Além dele, o trabalho traz como destaque diversos artistas convidados como : Fernanda Abreu, Nana Caymmi, Érika Martins, Daúde, Sandra de Sá, Zélia Duncan, Cássia Eller e Luciana Pestano.

Foto : divulgação

Foto : divulgação

“O Som do Sim” cumpre a missão do disco não ser só mais um solo do Herbert. Ele é a verdadeira pulada de muro do líder dos Paralamas, primeira investida na, digamos, autoralidade responsável. Ao longo de mais de 20 anos de banda, Herbert foi se aprimorando como compositor, prolífico a ponto de poder entregar o ouro para os Paralamas e ainda distribuir algumas pérolas para outros artistas.

Com um repertório de primeira – melodias cativantes, letras precisas e espirituosas – Herbert entregou estrategicamente as canções às vozes, instrumentistas, arranjadores e produtores perfeitos para o trabalho, um tiro certeiro. A dosagem dos elementos é talvez uma das grandes vitórias de Herbert nesse disco.

Um bom exemplo da qualidade de “O Som do Sim” (2000) é a doce recriação de “Inbetween Days”, do The Cure, com os vocais de Erika Martins em clima bossa. Parece que nossos ouvidos disseram sim para o som solo de Herbert – munição para o sucesso não falta, como ele prova mais uma vez no disco sucessor, “Victoria” (2012), que você também confere na itapema.

 

 
Video : divulgação