Com 29 anos de idade e no seu segundo trabalho, Michael Kiwanuka já é citado como uma das grandes promessas da música contemporânea. O jovem cantor e compositor inglês de ascendência ugandense, quatro anos depois de lançar “Home Again” (2012), o disco de estreia, está de volta com “Love & Hate” e recebe mais elogios da crítica do que no primeiro álbum.

MK0001

Inspirado em Otis Redding e Marvin Gaye, Kiwanuka trouxe no primeiro álbum, “Home Again”, um misto de soul e folk, com um paladar assumidamente antiquado. Ou seja, o tipo de disco que revela muita pesquisa, temperado pelo soul e folk dos anos 60 e 70.

Já o novo “Love & Hate”, traz um conceito estético bem trabalhado, construindo uma linha interessante do início ao fim, algo que revela a mão de um bom produtor como Danger Mouse. O trabalho surge nítido e objetivo na proposta do jovem músico, que é fazer uma música negra contemporânea reflexiva, algo para se ouvir com calma e atenção.

 

Diversas faixas já estão rodando na programação da itapema como, a faixa que apresenta o disco, “Cold Little Heart” e o destaque de hoje : “They Say I’m Doing Just Fine”. Ambas são excelentes introduções para quem não conhece o trabalho do músico inglês.

 

 
Foto e videos : Michael Kiwanuka – divulgação.